28 outubro 2015

São Judas Tadeu



São Judas Tadeu e as
causas impossíveis

Diante da figura de São Judas Tadeu e conhecendo a grande devoção que esse santo possui, é bom que nos perguntemos sobre o que são essas causas impossíveis que tanto pedimos ajuda a esse santo, buscando aprofundar um pouco mais nessa devoção e tratando de encontrar alguns dos verdadeiros valores de fé que animam essa devoção. 

Em uma passagem famosa da Bíblia (Mt, 19, 24-46) encontramos Jesus dizendo que é mais fácil que um camelo passe pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos céus. Isso deixa os discípulos um pouco assustados e perguntam quem é que poderia então se salvar, ao que Jesus responde: "Isso é impossível aos seres humanos, mas para Deus todas as coisas são possíveis". Talvez a maior causa impossível que exista seja exatamente essa, a nossa salvação. Ela é, ao mesmo tempo, a causa mais importante de todas, já que “de que adianta uma pessoa ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mc 8,36). E vemos que Deus sai ao encontro dessa causa impossível, tornando-a possível com Ele. 


10 outubro 2015

Batalha



Como defender-se do demônio?


Constatada a presença de males maléficos, é sempre uma boa atitude reforçar os próprios gestos e orações, invocando para nós ou para a pessoa atingida uma intercessão. Três são, entre todos os indicados possíveis, aqueles que poderiam ser definidos como intercessores necessários: o Espírito Santo, o nome de Jesus e Maria Santíssima.

A propósito da Virgem Maria, convém tornar presente um aspecto que não é secundário. Se tudo foi criado em vista de Cristo, pois já nos planos de Deus estava a encarnação do Verbo (quiçá como Triunfador e não como Salvador que deveria sofrer, porém já como Triunfador e centro do criado), o segundo ser pensado por Deus após o primeiro, que é a encarnação do Verbo, não podia ser outro senão aquele em que o Verbo de Deus, a segunda pessoa da Santíssima Trindade, se encarnaria. A partir do momento em que, após o pecado de Adão, a encarnação de Cristo assumiu esta fisionomia particular, pela qual Jesus veio como Salvador e Redentor, também Maria, Sua mãe, foi associada a este desempenho, sendo isenta da culpa original em vista dos méritos de Cristo. Dado que também Maria é uma criatura humana, que faz parte da estirpe de Adão, estaria sujeita à culpa original, se tão tivesse sido isenta preventivamente, em vista da redenção de Cristo. Além disso, Maria não é somente mãe do Redentor, mas também colaborador em Sua obra redentora; não é por acaso que Imaculada é representada pelos pintores e escultores no ato de esmagar a cabeça da serpente, imagem do Demônio. Com maior razão, trata-se, pois, de uma intercessora poderosa.


28 setembro 2015

Espiritualidade

Para muito além dos filmes de terror

O risco de pecar, perder a própria alma e ser condenado ao 
fogo do inferno é um drama muito mais 
terrível – e real – que qualquer conto de terror

Os "filmes de terror" dividem opiniões. Muitos não gostam, porque, depois que assistem, não conseguem dormir à noite. Alguns, impulsionados por uma curiosidade malsã, lançam-se de cabeça nas tramas cinematográficas, chegando a entrar no abismo sem fundo do ocultismo. Entre os dois extremos, há quem simplesmente assista às histórias, prevenido por um sadio ceticismo – não dando crédito a qualquer coisa que veja – e por uma dose de "senso comum" – sem preconceitos ou dogmas materialistas. Afinal, como escrevia Chesterton, "quando se trata de testemunho humano, há uma sufocante enxurrada de testemunhos em favor do sobrenatural" [1].

De fato, é inegável que os "filmes de terror" ajudam a colocar o homem diante de realidades espirituais. Gostos à parte, algumas produções do gênero têm o costume de abordar temas bastante caros à doutrina católica. O diretor do clássico "O Exorcista" ( The Exorcist, 1973) – única película de terror a ser indicada ao Oscar de melhor filme –, por exemplo, confessa ter feito o filme não para ser uma história "de terror", mas para retratar "o mistério da fé". Mesmo sendo agnóstico, William Friedkin explica que, na trama, "o objetivo do demônio não é a menina, mas o sacerdote que está perdendo a fé". O filme fez tanto sucesso nos Estados Unidos, que chegou mesmo a suscitar vocações para a vida sacerdotal.


31 agosto 2015

São Raimundo Nonato

São Raimundo Nonato,
Escultura de Juan de Mesa(1626-1627),
Museu da Bela Arte de Siviglia

Raimundo nasceu na Espanha, em 1200. Seus pais eram nobres, porém não tinham grandes fortunas. O seu nascimento aconteceu de modo trágico, sua mãe morreu durante os trabalhos de parto, antes de dar-lhe à luz. Por isto Raimundo recebeu o nome de Nonato, que significa não-nascido de mãe viva.

Dotado de grande inteligência, fez com certa tranqüilidade seus estudos primários. O pai, percebendo os dotes religiosos do filho, e com receio de que seu filho optasse pela vida da igreja, mandou-o administrar uma pequena fazenda de propriedade da família. Porém as coisas aconteceram exatamente ao contrário.

26 julho 2015

Bispos

DOM MATTHIAS WILLIAM SCHMIDT


D. Matthias nasceu em 21 de abril de 1931, em Nortonville, uma pequena e aconchegante cidade do Kansas, nos Estados Unidos. Era criança quando seu pai, Leo Peter Schmidt faleceu.

Ele, sua mãe, Ana Weishaar Schmidt, e seus irmãos Leon, Jerome e Lucy mudaram-se para a cidade de Atchison, onde iniciou os estudos, fez a primeira comunhão e, mais tarde, quando terminou a faculdade, ingressou na Abadia de São Bento. Ali ele fez sua profissão monástica trienal no dia 11 de julho de 1952 e a solene no dia 11 de julho de 1955. No dia 30 de maio de 1957, recebeu a ordenação sacerdotal.

Foi o pioneiro da missão no Brasil onde chegou no dia 23 de fevereiro de 1961, sendo prior e pároco. Foi ordenado bispo no dia 10 de outubro de 1972 sendo nomeado como titular de Mutugenna e auxiliar na Diocese de Jataí, posteriormente, em 1978 foi nomeado Bispo da Diocese de Ruy Barbosa, Bahia.

Faleceu em 22 de maio de 1992, em Utinga, enquanto rezava o terço e aguardava o momento da celebração eucarística.

25 julho 2015

Beneditinos

Beneditinos em Mineiros, Go

No dia 02 de janeiro 1962 o então Bispo empossado de Jataí, Dom Benedito Coscia, trouxe para conhecer sua diocese dois Monges Beneditinos D. Matthias Schmidt e D. Stephen Burns. Naquela época eles passaram e visitaram vários lugares como Caçu, Cachoeira Alta, Jataí, Serranópolis, Mineiros, Santa Rita do Araguaia e Quirinópolis. Depois de seis dias de viagem e 1700 km transcorridos, os monges tinham visto o suficiente para fazer sua escolha.

Igreja Matriz Divino Espirito Santo
 Mineiros, Go

Apesar de se situar aproximadamente 30 km fora da rodovia federal, o que era uma dificuldade a mais de acesso, Mineiros tinha uma boa estrada. E não foi somente a estrada que levou os monges a essa cidade. Os terrenos da paróquia eram grandes e a igreja paroquial linda, construída no centro da cidade, com uma torre magnífica e três altares belíssimos de mármore. Conheceram a vitalidade das festas e movimentos eclesiais – o Apostolado da Oração, as Cruzadinhas e as Filhas de Maria. Além de tudo isso, nosso povo mineirense foi muito amigo e familiar, e esse povo de mineiros tinha fama de ser acolhedor e com espírito de colaboração.


D. Matthias e D. Stephen conheceram o vigário substituto, Padre Vicente Tobben, religioso da Congregação da Paixão de Jesus e pároco da Paróquia Divino Espírito Santo em Caiapônia. Encontram também as Irmãs da Sagrada Família, administrando já há cinco anos o ginásio Santo Agostinho, e as Irmãs Franciscanas Penitentes Recoletinas, administradoras do Hospital Nossa Senhora de Fátima em fase final de construção. Conheceram o Hospital Samaritano e o Colégio Presbiteriano prestando belo serviço à população local e de toda a região.