26 julho 2015

Bispos

DOM MATTHIAS WILLIAM SCHMIDT


D. Matthias nasceu em 21 de abril de 1931, em Nortonville, uma pequena e aconchegante cidade do Kansas, nos Estados Unidos. Era criança quando seu pai, Leo Peter Schmidt faleceu.

Ele, sua mãe, Ana Weishaar Schmidt, e seus irmãos Leon, Jerome e Lucy mudaram-se para a cidade de Atchison, onde iniciou os estudos, fez a primeira comunhão e, mais tarde, quando terminou a faculdade, ingressou na Abadia de São Bento. Ali ele fez sua profissão monástica trienal no dia 11 de julho de 1952 e a solene no dia 11 de julho de 1955. No dia 30 de maio de 1957, recebeu a ordenação sacerdotal.

Foi o pioneiro da missão no Brasil onde chegou no dia 23 de fevereiro de 1961, sendo prior e pároco. Foi ordenado bispo no dia 10 de outubro de 1972 sendo nomeado como titular de Mutugenna e auxiliar na Diocese de Jataí, posteriormente, em 1978 foi nomeado Bispo da Diocese de Ruy Barbosa, Bahia.

Faleceu em 22 de maio de 1992, em Utinga, enquanto rezava o terço e aguardava o momento da celebração eucarística.

25 julho 2015

Beneditinos

Beneditinos em Mineiros, Go

No dia 02 de janeiro 1962 o então Bispo empossado de Jataí, Dom Benedito Coscia, trouxe para conhecer sua diocese dois Monges Beneditinos D. Matthias Schmidt e D. Stephen Burns. Naquela época eles passaram e visitaram vários lugares como Caçu, Cachoeira Alta, Jataí, Serranópolis, Mineiros, Santa Rita do Araguaia e Quirinópolis. Depois de seis dias de viagem e 1700 km transcorridos, os monges tinham visto o suficiente para fazer sua escolha.

Igreja Matriz Divino Espirito Santo
 Mineiros, Go

Apesar de se situar aproximadamente 30 km fora da rodovia federal, o que era uma dificuldade a mais de acesso, Mineiros tinha uma boa estrada. E não foi somente a estrada que levou os monges a essa cidade. Os terrenos da paróquia eram grandes e a igreja paroquial linda, construída no centro da cidade, com uma torre magnífica e três altares belíssimos de mármore. Conheceram a vitalidade das festas e movimentos eclesiais – o Apostolado da Oração, as Cruzadinhas e as Filhas de Maria. Além de tudo isso, nosso povo mineirense foi muito amigo e familiar, e esse povo de mineiros tinha fama de ser acolhedor e com espírito de colaboração.


D. Matthias e D. Stephen conheceram o vigário substituto, Padre Vicente Tobben, religioso da Congregação da Paixão de Jesus e pároco da Paróquia Divino Espírito Santo em Caiapônia. Encontram também as Irmãs da Sagrada Família, administrando já há cinco anos o ginásio Santo Agostinho, e as Irmãs Franciscanas Penitentes Recoletinas, administradoras do Hospital Nossa Senhora de Fátima em fase final de construção. Conheceram o Hospital Samaritano e o Colégio Presbiteriano prestando belo serviço à população local e de toda a região.


12 julho 2015

O Rosário

O Rosário, um tesouro a descobrir 

Queridos irmãos e irmãs! Uma oração tão fácil e ao mesmo tempo tão rica merece verdadeiramente ser descoberta de novo pela comunidade cristã. Façamo-lo sobretudo neste ano, assumindo esta proposta como um reforço da linha traçada na Carta apostólica Novo millennio ineunte, na qual se inspiraram os planos pastorais de muitas Igrejas particulares ao programarem os seus compromissos a curto prazo.

Dirijo-me de modo particular a vós, amados Irmãos no Episcopado, sacerdotes e diáconos, e a vós, agentes pastorais nos diversos ministérios, pedindo que, experimentando pessoalmente a beleza do Rosário, vos torneis solícitos promotores do mesmo.

Também espero em vós, teólogos, para que desenvolvendo uma reflexão simultaneamente rigorosa e sapiencial, enraizada na Palavra de Deus e sensível à vida concreta do povo cristão, façais descobrir os fundamentos bíblicos, as riquezas espirituais, a validade pastoral desta oração tradicional.

Conto convosco, consagrados e consagradas, a título especial chamados a contemplar o rosto de Cristo na escola de Maria.

Penso em vós todos, irmãos e irmãs de qualquer condição, em vós, famílias cristãs, em vós, doentes e idosos, em vós, jovens: retomai confiadamente nas mãos o terço do Rosário, fazendo a sua descoberta à luz da Escritura, de harmonia com a Liturgia, no contexto da vida quotidiana.


Que este meu apelo não fique ignorado! No início do vigésimo quinto ano de Pontificado, entrego esta Carta apostólica nas mãos sapientes da Virgem Maria, prostrando-me em espírito diante da sua imagem venerada no Santuário esplêndido que Lhe edificou o Beato Bártolo Longo, apóstolo do Rosário. De bom grado, faço minhas as comoventes palavras com que ele conclui a célebre Súplica à Rainha do Santo Rosário: « Ó Rosário bendito de Maria, doce cadeia que nos prende a Deus, vínculo de amor que nos une aos Anjos, torre de salvação contra os assaltos do inferno, porto seguro no naufrágio geral, não te deixaremos nunca mais. Serás o nosso conforto na hora da agonia. Seja para ti o último beijo da vida que se apaga. E a última palavra dos nossos lábios há-de ser o vosso nome suave, ó Rainha do Rosário de Pompeia, ó nossa Mãe querida, ó Refúgio dos pecadores, ó Soberana consoladora dos tristes. Sede bendita em todo o lado, hoje e sempre, na terra e no céu ».

Trecho da Encíclica ROSARIUM VIRGINIS MARIAE
de São João Paulo II.

11 julho 2015

São Bento



Legislador, doutor prudente e venerável, 
que sobre o mundo em altos méritos brilhais, 
vinde de novo, ó São Bento, completá-lo, 
com a fulgente luz de Cristo o clareai. 

Por vós floriu algo de novo, admirável, 
unindo os povos em real fraternidade. 
Artista e mestre em decifrar as leis sagradas, 
fazei cumpri-las com igual suavidade. 

Livres e escravos, através da nova regra, 
fazeis discípulos de Jesus pela oração. 
E o trabalho, sustentado pela prece, 
uniu a todos em um mesmo coração.

Guia fraterno, auxiliai todos os povos 
a trabalharem, se ajudando mutuamente 
na construção da paz feliz e dos seus frutos, 
usufruindo dos seus dons eternamente. 

Glória a Deus Pai e a seu Filho Unigênito, 
e honra à Chama do divino Resplendor, 
de cuja graça e glória eterna vós fizestes 
razão primeira e objeto de louvor.



09 julho 2015

Santa Paulina

Nascida no dia 16 de dezembro de 1865, em Vígolo Vattaro, Trentino Alto Ádige, norte da Itália recebeu o nome de Amábile Lúcia Visintainer. Era a segunda filha de Antônio Napoleone Visintainer e Anna Pianezzer.


Imigrante italiana radicada no Brasil desde os nove anos de idade, Santa Paulina adotou o Brasil como sua pátria e os brasileiros como irmãos.

Imigrou para o Brasil, juntamente com seus pais, seus irmãos e outras famílias da região Trentina, no ano de 1875, estabelecendo-se na localidade de Vígolo - Nova Trento - Santa Catarina - Brasil. Em 1887 faleceu sua mãe e Amábile cuidou da família até o pai contrair novo casamento. Desde pequena ajudava na Paróquia de Nova Trento, especificamente na Capela de Vígolo, como paroquiana engajada na vida pastoral e social.

08 julho 2015

Perigo da omissão

Diante da leva de afrontas que pairam sobre a nova cultura, dos conflitos engenhados e da subjetividade dos conceitos que cada indivíduo procura defender, não podemos ficar numa posição de desavisados, de desconectados com os princípios que asseguram uma realização sustentável. Corremos o risco da omissão, principalmente porque “quem cala consente”, diz o ditado popular.

Nos dizeres do papa Francisco, o mundo necessita muito de conversão, de atitudes mais coerentes com a realidade da pessoa humana. No respeito pela liberdade, Deus chama e envia as pessoas contando com seu maduro discernimento para conquistar o bem. E não há acepção na escolha. Todos os filhos são passíveis do agir paterno do Pai, que ama a todos sem distinção.